#MulheresQueImpactam

Yoko Ono

Hoje vamos falar de uma mulher que abalou muitas estruturas tradicionais no mundo da música 🎶 e das artes 🎭: Yoko Ono!

Yoko nasceu no Japão, na cidade de Tóquio em 1933. Filha de uma das famílias mais ricas de sua época, frequentou alguns dos colégios mais tradicionais e rigorosos da cidade, enquanto também estudava música e piano!

Por conta da Segunda Guerra Mundial, Yoko e sua família passam a ir com certa frequência aos EUA, para fugir da guerra em determinados momentos. Até que, quando em idade universitária, Yoko decide se mudar de vez para Nova York, onde estudou música na faculdade de Sarah Lawrence.

Ela se casa com Tochi Ichiyanagi contra sua vontade e a mando de sua família em 1956. Contudo, a infelicidade dela, levou-a a um estado de profunda depressão e por isso, teve que retornar a Tóquio e se internar em um hospital psiquiátrico.

Após denúncia de um de seus amigos mais próximos, Anthony Cox, de que Yoko estaria sendo medicada em excesso pelo seu psiquiatra, ela sai do hospital, separa-se do então marido e se casa com Cox no ano de 1963. Ela também rejeita o auxílio financeiro da família e passa a lecionar arte e música japonesa nos EUA para seu sustento, além de manter outros trabalhos musicais a parte.

Yoko é muito lembrada por seus trabalhos de confronto a arte “europeizada” que, segundo ela, deixava a desejar nos motins políticos.

Ela passou a produzir música com a banda The Fluxus, em que propunha ideias libertárias tanto no sentido político como pessoal.

Também participou de diversos festivais de artes plásticas e musicais, nos quais buscava interagir com as reações do público para as grande causas.

Um de seus movimentos mais conhecidos foi promovido a favor da paz mundial junto de seu terceiro marido, John Lennon, onde os dois ficaram durante dias recebendo a imprensa em um quarto de hotel branco em Amsterdã para discutirem a paz. Em 1971, ela e John compuseram a música “Imagine”, uma das mais conhecidas na história do cantor.

Hoje, aos 85 anos, Yoko continua a produzir música, tendo lançado uma série de novos CD’s e discos, e se engajando em causas humanitárias como a LGBTQI+, igualdade de gênero, a paz no mundo, fim das diferenças sociais, entre outras.

Incrível ela, não é pessoal?

#Informação #Suporte #União #MulheresNaArte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *